Capa do livro

Capa do livro

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Compromisso de Índio da Costa

De: Indio da Costa

Data: 27/10/2010 00:17:54
Para: Cleia Carvalho; Lucia Lopes
Assunto: Compromisso
Prezadas Cleia, Lucia e amigos
Estou enviando esse e-mail por intermédio da Cleia para não para não
incomodar tantos. Desculpe Cleia e Lucia, mas vocês são as mensageiras.
Peço desculpas por demorar a responder os e-mails tão justos que recebo
e leio de vocês. Leio pessoalmente, faço questão, com carinho e aperto
no coração pois me lembro da comissão me procurando para ajudar no caso
do AERUS/VARIG. Meus compromissos como candidato a Vice as vezes me
impedem de ajudar ainda mais.
Eu gostaria de firmar um compromisso com todos que lutam para a solução
desse problema que aflige e machuca pesssoas e familias. Caso nossa
campanha seja vencedora (e depende de nós apenas por que a virada já
começou) e o Presidente Serra for eleito, logo em Janeiro eu me
comprometo (já como Vice-Presidente do país) a chamar para sentar na
mesa especialistas do governo federal afim de acharmos uma solução para
o caso de vocês. Esse é meu compromisso com vocês.
Estou vendo o esforço de vocês em ajudar a eleger o Presidente Serra e
ele sabe disso. Portanto peço que encaminhe esse meu e-mail a todos seus
colegas, interessados e envolvidos, por que o compromisso está firmado.
Só peço que de quarta feira dia 27 até o último minuto possível vocês
foquem seus e-mails, cadernos de telefone, amigos, conhecidos e parentes
numa corrente espetacular para levarmos a vitória numa virada sem
precedentes. Peçam aos amigos e conhecidos que evitem viagens no
feriado, e se forem viajar, que o façam depois do feriado. Vamos virar
essa história e com a ajuda de vocês.
Essa campanha será decidida dessa forma, por diferença mínima e vocês tem um movimento coeso e eficiente. Vamos a vitória!
Por favor repassem esse e-mail para todo o grupo de vocês. Agora é a
hora da tropa avançar.
Meu compromisso com vocês está sacramentado!
Atenciosamente
Indio da Costa
http://www.indiodacosta.com.br/
siga-me no twitter @viceindio
SERRA PRESIDENTE 45

domingo, 24 de outubro de 2010

Comentários sobre o livro "Estrela Brasileira"

Elisabeth Rønbøg Elisa: Alou Claudinha, já li e adorei ..a parte de vc fala de Hong Kong e da Africa do Sul eu amei, pois não fiz esse baseamento...mas as pessoas que conheci que estiveram lá, tb ficaram com a mesma impressão..agora me conta , quanto tempo vc levou para escrever o livro? curioooooosa que só ! e quero te deixar os parabéns, foi muito gostoso de ler..eu voltei no tempo e me emocionei ... que pena que a Varig acabou ... bjo carinhoso

Lilian Cornet Teixeira: "Olá Claudia, obrigado pela informação.Gds momentos e experiencias vividas, Parabéns! É p/ guardar do lado esquerdo do peito!Será sempre uma boa lembrança da nossa história de doces e belas aeromoças...Bjs"

Cenir Soares: "Parabéns por sua iniciativa! Saudades de nossa mãe Varig..:-)"

Ada Ciolac: "Pois é, foi justamente o valor que me preocupou, porque dependendo do nº de páginas, pode ficar mais caro do que o livro publicado. A idéia de publicar sob demanda é muito boa. Se depois voce tiver valor, me passa. Gostaria de guardar com muito carinho na minha prateleira de livros, não só por ser autografado pela autora, mas por ser um pedaço de nós todos que está ali. Bjs!"

Eliane Siqueira Sasso: "Já estou lendo e adorando!!! Relembro tanta coisa... E, ainda estou aprendendo outras: pois nem tudo que ví, eu compreedí, naquela época. Agora estou revisitando, na memória, todos aqueles lugares. Meus vôos na RAN... aiai...saudade!"

Elisabeth Migliavacca: "Cláudia, cheguei do trabalho e comecei a ler seu livro. Que delícia! Em um instante cheguei à página 70. Parabéns! Creio que todos vão reviver muita coisa lendo você!"

Vera Cajuella: "Obrigada por nos lembrar dos bons momentos. Deus é maravilhoso e nos deu a Nossa VARIG"

domingo, 17 de outubro de 2010

Varig - A Estrela Brasileira, por lelekoJumboJet

video

lançamento do livro "Estrela Brasileira"

Sem sair do Facebook, vc lê um trecho do livro, assiste ao vídeo, conversa com a autora e os demais convidados, compra e recebe por email seu livro autografado.

Já está no ar para baixar, na página do livro, trecho do livro "Estrela Brasileira", de Cláudia Vasconcelos. Lançamento amanhã, às 19h00, no FB, não percam! Para comprar: aguarde o lançamento! Segunda, 18 de outubro.Leia trecho (ePub): http://www.kindlebook.com.br/amostras/estrela.zip(para ler, baixe e instale o ADE: http://www.adobe.com/br/products/digitaleditions/)

Doris Mary no SDU

Posted by Picasa

Propaganda RG do B-707

Posted by Picasa

sábado, 16 de outubro de 2010

História vivida pelo pax Raul Iserhard

Pequena história da Estrela Brasileira


Agosto, 1988. Congresso em Vitória, ES. Passagens compradas em três trechos: Porto Alegre-Rio-Vitória-Confins, para aproveitar o evento e conhecer Ouro Preto. O vôo POA-RIO, no lendário 101 da VARIG. Para Rio-Vitória, não havia compatibilidade de horário. A agente de viagens sugeriu os trechos seguintes pela VASP, mas, por precaução, fez reserva igual pela TRANSBRASIL. Dia de viagem, Boeing 727 da Pioneira, e como sempre, vôo tranqüilo. Chegada ao Galeão, vamos ao balcão da VASP apresentar nossos bilhetes e marcar lugares. A recepcionista informa não haver essa reserva confirmada; mostramos o OK da VASP e o voucher emitido e somos informados de que precisaria ter sido feito o trecho POA-RIO também pela VASP. Peço para minha esposa ir ao balcão da TRANSBRASIL para confirmar a reserva e marcar lugares, enquanto argumento com VASP. Não consigo fazer entender meu argumento, a fila aumenta. Chega minha esposa: está tudo certo na TRANSBRASIL. Olho para a atendente e digo: e então, qual a justificativa do argumento de vocês? E vou adiante.
Congresso terminado, rumo ao Aeroporto de Vitória, novamente balcão da VASP, mesma solicitação. Mesma negativa: não havia reserva e nem trecho anterior voado. Mostro o OK da Companhia, mas o atendente contrapõe dizendo que eu deveria ter confirmado antes. Respondo, dizendo que não havia trecho voado porque não consegui fazer valer minha reserva no Rio e que nada havia expresso de que deveríamos ter confirmado a confirmação. A fila atrás, parada e já com reclamações. Insisto no meu ponto-de-vista, vem o Chefe de Operações da VASP, explico pela quarta vez o que acontecera. Disse que investigaria, volta e nega validade de nossos bilhetes. Peço licença, afirmando que logo voltaria e não entraria na fila, e me dirijo ao balcão da VARIG. Exponho o problema ao aeroviário do balcão, que me explica isso acontecer seguido com a VASP e propõe que endossemos os bilhetes da VASP à VARIG, mas seria necessário o acolhimento daquela. E sugere um vôo Vitória-Rio-Confins, já que a VARIG não tinha esse trecho direto.
Voltamos ao balcão da VASP com as informações sugeridas. É negado o endosso. Começo a perder a compostura e peço a Lenora, minha esposa, que vá até a VARIG e reserve bilhetes para a rota sugerida. Enquanto isso, aceito a sugestão da VASP de permanecer em Vitória até o dia seguinte, quando teria disponibilidade de assentos. Mas, exijo que telefonem: para a UNIDAS em Confins, avisando que não poderia retirar o carro alugado já para o dia e que a Companhia pagaria a diária, mantendo a reserva; para Hotel Nacional em Ouro Preto comunicando que não poderíamos chegar no dia reservado e que a VASP pagaria a diária e manteria a reserva para os próximos dias; para o Hotel SENAC na Ilha do Boi, solicitando reserva para um dia, com todas as despesas pagas. E que nos fosse providenciada condução para o Hotel e retorno ao Aeroporto, também à conta da VASP. Alem disso, faria uma notificação no DAC, com assinaturas conjuntas. Evidente que a VASP não aceitou. Nesse meio-tempo, Lenora chegou com as reservas da VARIG, a serem endossadas pela VASP ou com devolução do voucher já pago. O impasse ficaria agora por conta da VASP. Após alguns minutos de conferência interna, retorna o Chefe de Operações de Terra da VASP, para informar que nossas reservas estavam aceitas e que foram providenciados dois assentos.
Onde está a VARIG nessa pequena recordação? Aqui: após a solução dada pela VASP, minha esposa para no meio do saguão, em frente ao balcão da VASP e diz, em alta voz, “NÃO ADIANTA, A VARIG É A NOSSA VARIG”, seguida do aplauso de grande parte dos presentes. Não fora a orientação e a marca da VARIG, não teríamos conseguido viajar naquele dia.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

História do olho, por Ellen Silva

Ellen Silva Araujo

Assunto: historias da aviação

“O olho de vidro”
Aconteceu num vôo transoceânico para Paris , saindo do Rio num 767.Creio ter sido em 2002.
Lá pelas tantas, após o jantar, ao chegar na galley encontro um pequeno bafafá, procuro me inteirar do que está acontecendo.
Um passageiro vira-se para mim e arregala o que seria o orbital de um olho e diz para mim:
- Me ajuda! meu olho caiu! Eu vou ficar um mês na Europa não posso ficar sem olho!
- Claro, onde?
-Na privada,
Eu sei que parece surreal , mas era verdade.
- Como??? No banheiro?
- É, dentro da privada...
- Bem, vamos lá.
Pedi ajuda ao meu companheiro e lá fomos nós, desbravar as o cano de saída do toalete em busca do olho, munidos de luvas, desmanchamos um cabide para fazer um anzol, mas tudo o que conseguimos foi ouvir o barulho do olho rolando de um lado para o outro.Desmontada a carenagem do vaso, (o qual foi parar no meio do corredor).
Por fim, conseguimos pescar o olho.
- Agora preciso desinfetá-lo- disse o passageiro
Ao que eu, muito solícita, respondi:
- Um momentinho, vou lá na cabine de comando buscar um material desinfetante para o Sr.
E lá fui eu.
Quando volto com o material, me deparo com a seguinte cena:
O senhor caolho com um copo de whisky na mão, girando seu olho dentro do copo, olha para mim todo contente, já com o olho na mão e coloca-o de volta na cavidade:
-Não precisa não já resolvi, obrigada.
-.................(sem palavras)

Trips x Mineiros do Chile

Ambiente confinado, trabalho em equipe, liderança, especialistas em segurança, treinados para emergências... os mineiros têm tantas similaridades com os tripulantes. O que diverge: os primeiros andam pelas cavernas da terra enquanto os filhos de Ícaro andam pelas nuvens. Lição: enquanto o homem olhar para seu próprio umbigo, sem atentar que em sociedade sem regras não alcançaremos um objetivo comum, seremos engolidos pelo sistema.



VARIG/CRUZEIRO

Posted by Picasa

Francine no DC-10 recolhendo toalhinhas

Posted by Picasa

Trip do último voo p/ Tokyo

Posted by Picasa

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Posted by Picasa

História de Elisa com Filó na FC

Elisabeth Rønbøg Elisa Lembrei uma história, ocorrida na first class com a Filó, eu tive que me trancar no toillete pra rir...durante a noite, uma pax chegou na galley, e disse estar "morrendo de sede", a Filo ofereceu agua gelada,e ela, não era bem isso que mataria a sua sede, ..água com gás ?..tbm não, tônica ? ..não, água gelo e uma fatia de limão ? acho que não...então minha senhora, para matar a sua sede só posso lhe oferecer um 38, aí a senhora dá um tiro no céu da boca , e mata a sede assim !...SERVE ???????....